Fomos enganados pela Copa das Confederações. De novo

Padrão
Getty Images

Getty Images

29 de junho de 2005. Brasil 4 x 1 Argentina, fora o baile. Campeão da Copa das Confederações em cima do maior rival. ‘Quadrado mágico’ formado por Kaká, Ronaldinho, Robinho e Adriano brilhou em campo. Time vencedor mesmo sem Ronaldo.

30 de junho de 2013. Brasil 3 x 0 Espanha. Campeão da Copa das Confederações com show de Neymar, Fred e Paulinho contra a atual campeã do mundo. Vitória expressiva com direito a rolo compressor, em pleno Maracanã.

O que esses dois jogos tem em comum além da presença de Carlos Alberto Parreira no banco de reservas? Eles ajudam a ratificar um conceito já existente: que a Copa das Confederações não serve para nada. Pior: em ambos os casos, criou uma autossuficiência traiçoeira. Algo como: “Se vencemos de forma categórica os melhores, então somos os melhores”.

Acesse a página do blog do Renan Prates no Facebook

A vitória sobre uma grande Espanha, ainda que já em decadência, deu a Felipão uma aura de incontestável. O treinador trabalhou até a Copa com uma tranquilidade rara para um comandante da seleção brasileira. Os críticos do seu trabalho foram desqualificados, como se ele não tivesse direito a receber críticas.

Felipão teve méritos, claro. Deu união a um time que parecia perdido com Mano Menezes. Sua personalidade forte uniu os jogadores, que passaram a jogar por ele em campo. O Brasil venceu a Espanha porque jogou muita bola.

Mas Felipão foi engolido pela soberba que a conquista da Copa das Confederações ajudou a criar. Os críticos viraram conspiradores. Algo como “ou você está a meu favor ou contra mim”, como se não fosse possível fazer críticas sem estar em uma dessas condições. Perdeu por 7 a 1 para a Alemanha em um confronto que deixou claro o duelo entre conceitos ultrapassados e modernos.

Como já disse nesse espaço, Felipão deu mostras de que não aprendeu com o vexame de ontem. Atribuiu o 7 a 1 a uma ‘pane’. E acha que teve a tática certa.

Já que os comandantes da seleção brasileira não sabem aprender com vexames como esse, então faço um pedido: não disputemos mais a Copa das Confederações. Só temos a perder com isso.

Crédito da foto: Getty Images

Texto originalmente publicado no site Torcedores.com. Seja um colaborador!

Anúncios

Gostou do texto? Achou ruim? Dê sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s