Quem será o próximo otário a contratar Adriano Imperador?

Padrão

adrianoimperador

Texto publicado originalmente no site Torcedores.com Seja um colaborador!

O jornalista Mário Magalhães fez no passado, em seu blog, uma indagação que me chamou muito atenção. Ele perguntou: quem será o próximo otário a contratar Vanderlei Luxemburgo? Na época, maio de 2013, o treinador tinha colecionado mais um fracasso na carreira ao ser demitido pelo Grêmio. Penso que a mesma pergunta pode ser feita para o exemplo de Adriano Imperador, que saiu recentemente do Atlético-PR: quem será o próximo otário a acreditar que pode regenerá-lo?

Adriano talvez seja um dos maiores desperdícios da história recente do futebol brasileiro. Um atacante com vários recursos que, no auge, seria titular de qualquer time no Brasil e até do ataque da seleção brasileira na próxima Copa do Mundo.

Infelizmente, esse tipo de avaliação só pode ser feita do Adriano do passado, campeão brasileiro com o Flamengo e conhecido como Imperador no futebol italiano. Já o Adriano do presente…

…o Adriano do presente teve uma passagem fracassada pelo Corinthians, que achou que poderia regenerá-lo. Ele chegou com pompas, cacifado por Ronaldo Fenômeno, e saiu pela porta dos fundos. Não são poucos os relatos de que o Imperador trocou o dia pela noite em sua passagem pelo Timão.

No Atlético-PR, Adriano já chegou descredenciado, e deu ainda mais munição para os críticos. Fez apenas um gol e saiu do time porque o presidente do time paranaense, Mário Petraglia, o julgou uma má influência para o restante do elenco. O desempenho dentro de campo foi fraco: apenas um gol marcado.

E o que esperar de Adriano no futuro? Nada. Não antes de ele se tratar, como já foi dito inúmeras vezes. O Imperador até postou fotos mostrando que está em boa forma e deu declarações querendo mostrar que tem mercado. Mas penso que Adriano deveria primeiro não se enganar e cuidar da sua saúde.

Crédito da foto: Reprodução/Instagram

Anúncios

Pai Renan de Ogum falhou feio nos Estaduais. E no Brasileirão?

Padrão

jogadores-do-cruzeiro-dao-a-volta-olimpica-no-mineirao-e-comemoram-com-a-torcida-o-titulo-de-campeao-mineiro-em-2014-1397426704195_615x300

Em janeiro deste ano, incorporando o personagem “Pai Renan de Ogum” no blog, publiquei quem eu achava que venceria os Estaduais em oito campeonatos deste país. Frisei que era puro chute, e prometi voltar para avaliar o meu percentual de acerto.

Pois bem…acertei três dos oito campeões, menos de 50% de aproveitamento. Me dei bem com Inter, Cruzeiro e Figueirense. Me dei mal no Paulistão (chutei Palmeiras, deu Ituano), no Carioca (cravei Botafogo, deu Flamengo), no Goiano (ganhou Atlético-GO ao invés de Goiás) no Paranaense (achei que daria Coritiba, venceu o Londrina) e no Pernambucano (cravei Santa Cruz, eliminado nas semifinais).

Bom…se levar em consideração que o Paulistão, o Goiano e o Paranaense tiveram resultados surpreendentes, até que não fui tão mal assim, vai.

Siga o Blog do Renan Prates no Facebook

E o que dá pra apostar no Brasileirão? Com base em informação, nada. Com base em chute, tudo. Como o Pai Renan de Ogum está aqui para brincar de chutar, vamos lá!

Campeão: Cruzeiro
Zona da Libertadores: Inter, Grêmio e São Paulo
Rebaixados: Criciúma, Fluminense, Chapecoense e Sport

Viajei muito? Concordam? Votem em quem será o campeão na enquete abaixo!

Crédito da foto: Gualter Naves/Lightpress

Em tempo:

Confira tudo sobre o Campeonato Brasileiro no UOL Esporte

Os cariocas na Libertadores merecem aplausos…dos paulistas e mineiros

Padrão

09042014---boselli-celebra-segundo-gol-marcado-pelo-leon-na-partida-contra-o-flamengo-pela-libertadores-1397086124161_615x300

Como todos sabem, Flamengo e Botafogo foram eliminados de forma vexatória ainda na primeira fase na Libertadores. Usando de um artifício bairrista para definir a participação dos cariocas neste ano, poderia dizer que foi digna de aplausos…dos paulistas, que devem ter se sentido menos mal de nem conseguirem a vaga para disputar o torneio sul-americano neste ano, e dos mineiros, que cravaram os dois times na próxima fase.

O Flamengo mostrou as suas (várias) deficiências contra o León: uma defesa frágil e atletas veteranos que hoje em dia muito mais prejudicam do que ajudam. Apesar de ter feito o gol, André Santos deixou muito a desejar na marcação e foi presa fácil para o ataque do time mexicano.

O Botafogo foi eliminado mesmo quando perdeu no Maracanã para o Unión Espanhola na penúltima rodada. Mas, por via das dúvidas, sofreu uma sonora derrota para o San Lorenzo por 3 a 0 que acabou com qualquer chance de contestação até do mais fanático torcedor. Penso que o Glorioso teve o papel mais vexatório do que o rival justamente por ter abdicado do Carioca (nem chegou na semifinal) para privilegiar a disputa da Libertadores;

Confira a página do blog no Facebook

O futuro? No Flamengo, a restruturação deve continuar. Jayme de Almeida faz um bom trabalho, e não tem culpa de ter um elenco tão limitado em mãos. No caso do Botafogo, acredito que Eduardo Húngaro deveria sair, e um outro técnico mais experiente deveria ir para o seu lugar.

É sonhar muito pensar no nome de Tite? Se levarmos em consideração que ele mesmo disse que quer trabalhar em um clube carioca, se torna um nome bem viável. Isso se ele não quiser esperar a Copa do Mundo para saber se assumirá a seleção brasileira no lugar de Felipão depois do Mundial.

O fato é que a queda precoce dos grandes cariocas na Libertadores mostra, além da dificuldade histórica de disputar a competição (apenas dois títulos conquistados), que o momento técnico dos clubes do estado é sofrível. Fluminense e Vasco, que nem disputaram a Libertadores, caíram para a segunda divisão no campo na temporada passada. E os dois times mostram que não conseguiram reagir ainda neste ano. O futuro do quarteto no Brasileirão é sombrio…

Crédito da foto: Vanderlei Almeida/AFP

Em tempo:
Acompanhe tudo sobre o Flamengo no UOL Esporte

Acompanhe tudo sobre o Fluminense no UOL Esporte

Acompanhe tudo sobre o Vasco no UOL Esporte

Acompanhe tudo sobre o Botafogo no UOL Esporte

Libertadores perde muita graça sem os paulistas

Padrão

06fev2014---rogerio-ceni-durante-jogo-entre-sao-paulo-e-paulista-no-morumbi-1391730879425_615x300

Certa vez, postei a seguinte frase no meu perfil pessoal do Facebook: Libertadores sem clubes paulistas é igual Buchecha sem Claudinho. A ideia da postagem era brincar com o fato de que o torneio continental perto muita graça sem os times de São Paulo.

É uma opinião bairrista? Pode até ser. Mas tenho motivos para embasar a minha ideia. Gostaria de reforçar que é meu ponto de vista e minha sensação. Respeito e entendo outros pontos divergentes do meu. O post é válido principalmente para fomentar o debate.

1 – Audiência: O site em que trabalho, que é um dos maiores de esporte do país, perdeu muita audiência com Libertadores neste ano. Ah, mas o público majoritário do porta é paulista, podem argumentar. Pode até ser. Mas não deixa de ser um indício. Ou estou errado?

2 – Títulos conquistados: Santos, São Paulo, Corinthians e Palmeiras ganharam, somados, oito dos 17 títulos brasileiros na história da Libertadores. Cruzeiro, Grêmio, Flamengo e Atlético-MG levaram seis taças. O Atlético-PR tem um vice. O Botafogo, nem na final chegou.

3 – Número de torcedores: Corinthians, São Paulo e Palmeiras estão entre as cinco maiores torcidas do Brasil. O Santos está no top 10. O Flamengo tem a maior torcida, mas Cruzeiro, Grêmio e Atlético-MG apenas figuram entre as dez maiores. Botafogo e Atlético-PR nem nisso chegam.

4 – Cobertura das TVs: Sem os clubes paulistas, a TV aberta passou a ignorar a transmissão no país todo dos brasileiros na Libertadores, focando apenas nas praças que possuem times na competição, como Porto Alegre, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte. A cobertura majoritária dos jogos é da TV fechada.

5 – Protagonistas de peso em campo: Entre os representantes brasileiros na Libertadores, Ronaldinho Gaúcho reina absoluto como protagonista de peso na competição, ainda mais porque Adriano Imperador não decolou no Atlético-PR. Se tivessem os clubes paulistas, Ronaldinho ‘dividiria a função’ com nomes como Luis Fabiano, Rogério Ceni, Leandro Damião, Valdivia, entre outros.

6 – Desempenho sem empolgar: Os seis clubes brasileiros que estão na Libertadores até fazem boa campanha em seus grupos, com exceção ao Cruzeiro. Mas nenhum deles fez uma campanha que empolga até aqui. O que dá margem àqueles que acham que a presença dos paulistas elevaria o nivel técnico da competição.

* Post atualizado:

Crédito da foto: Junior Lago/UOL

Em tempo:

Acompanhe tudo sobre futebol no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

E o prêmio de cena constrangedora da semana vai para…

Padrão

auxiliar-observa-lance-polemico-do-classico-entre-vasco-e-flamengo-pelo-carioca-1392646876437_615x300[1]

Caros,

Devido a boa repercussão da primeira edição do Prêmio Cena Constrangedora da Semana, e pelo rico material que tem sido produzido no futebol brasileiro, decidi fazer a segunda edição.

E o vencedor desta vez, que leva o famoso troféu abacaxi dado pelo blog, é o glorioso auxiliar Rodrigo Saraiva Castanheira, que teve a proeza de não assinalar que a cobrança de falta do meia Douglas, do Vasco, entrou durante o clássico disputado no último domingo contra o Flamengo, que venceu por 2 a 1.

Olhem atentamente para a cena. Vejam a posição do auxiliar no lance.

Aí fica a pergunta inocente: COMO PODE ERRAR UM LANCE DESSES?

Constrangedor. Muito constrangedor.

Crédito: Reprodução/Vídeo UOL Esporte

Em tempo:

Como pôde o auxiliar não ver a bola entrar no clássico? Há explicação

Fla vence Vasco com gol no fim em jogo ‘sem torcida’ e com erro da arbitragem

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

O dilema ético de um flamenguista num clássico

Padrão

felipe-comemora-e-luis-fabiano-lamenta-apos-atacante-perder-penalti-na-partida-entre-flamengo-e-sao-paulo-no-engenhao-1350847677728_615x300[1]

Uma rápida pesquisa na internet definiria ética como: “parte da filosofia dedicada aos estudos dos valores morais e princípios ideais do comportamento humano perante a sociedade”.

Levando a mesma denominação para o que aconteceu no clássico deste domingo entre Flamengo e Vasco, fico com a pergunta: como o goleiro Felipe deveria proceder após constatar que a bola entrou no seu gol após a cobrança de falta de Douglas?

É um tremendo de um dilema ético. Felipe deveria acusar que foi gol, colocar em risco a vitória no clássico contra o maior rival, gerar a ira de muitos flamenguistas, mas ser visto como uma pessoa melhor? Ou deveria fingir que não viu e deixar a decisão para os árbitros?

Felipe escolheu a segunda opção. E ainda aproveitou para esculhambar a arbitragem: “Olha, eu não sei por que esses dois árbitros atrás do gol. O que eles têm que fazer, não fazem. Uma confusão danada! Os dois times queriam fazer um jogo bonito, aí eles fazem essa lambança absurda”.

Apesar de achar que ele não deveria criticar ninguém, pois tem sua parcela no erro, não vou recriminar a atitude do Felipe. O custo que ele teria que pagar para ter uma atitude nobre como essa seria muito grande.

Para quem não viu a visão de Felipe no chute de Douglas, e acha que ele não viu a bola entrar, fico com essa imagem:

auxiliar-observa-lance-polemico-do-classico-entre-vasco-e-flamengo-pelo-carioca-1392646876437_615x300[1]

Créditos das fotos: Julio Cesar Guimarães/UOL e Reprodução de vídeo/UOL Esporte

Em tempo:
Acompanhe tudo sobre o Flamengo no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Vasco surpreende, mas Flu se destaca entre os cariocas no mercado

Padrão

fluminense

Seguindo a ideia de analisar neste espaço o desempenho dos 12 principais times do Brasil no mercado da bola para o início da temporada de 2014, acredito que o Fluminense é até agora o destaque entre os cariocas, apesar da boa e surpreendente atuação do Vasco.

O retorno do meia Dario Conca e a chegada do atacante Walter foram, ao meu ver, acertos do Fluminense, o que deixará o clube muito forte do meio para frente. Se levarmos em conta a nova postura defensivista do técnico Renato Gaúcho, o Tricolor carioca pode desempenhar um bom ano, seja na Série B ou na A.

O Vasco foi ao mercado sul-americano e trouxe o bom goleiro Martin Silva, eleito o melhor das Américas na sua posição pelo jornal uruguaio El Pais na tradicional eleição realizada pelo periódico, e o volante Aranda, que fez uma boa Libertadores pelo mesmo Olímpia no ano passado.

Para clubes que disputarão a Libertadores, penso que Flamengo e Botafogo ainda deixam a desejar no mercado. O Rubro-negro fez aquisições modestas até agora. O nome mais badalado é o de Elano, que vem de duas passagens muito oscilantes por Santos e Grêmio, e por isso chega como incógnita.

O Flamengo corre risco de não desempenhar um bom papel porque pode perder os dois principais nomes da campanha do título da Copa do Brasil no ano passado: Elias (que voltou para o Sporting) e Hernane (que pode ir para o exterior). Se isso acontecer, a chance de êxito em 2014 se torna pequena, a não ser no cenário regional.

Já o Botafogo segue atrás de algum nome de impacto para o setor ofensivo. Nomes como o de Forlán e de Kleber Gladiador estão cogitados, mas de prático só teve até agora a chegada do veterano meio-campo Jorge Wagner, o que é muito pouco para quem quer fazer um bom papel na Libertadores.

E vocês, o que acham? Concordam? Opinem à vontade!

Foto: Fernando Cazaes/Photocamera

Em tempo:
Confira as últimas atualizações do mercado da bola

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Mercado publicitário dá exemplo ao futebol

Padrão

torcida

Amigos do blog,

Nos últimos dias, saíram estas notícias:

Nissan rompe com Vasco por briga, e clube quer acordo para evitar Justiça

Flu tem imagem e patrocínios afetados por tapetão, diz mercado

Ainda é pouco, mas penso que o recado foi claro. As empresas (Nissan principalmente) dão um belo recado aos clubes de futebol que tem sido tão tolerantes com os tristes incidentes do futebol brasileiro: o mercado publicitário vai suportar cada vez menos isso, e deixar de investir em quem compactua com a violência nos estádios ou briga para ficar na primeira divisão nos tribunais.

A questão que fica é: será que os clubes vão entender o recado? Ou vão se fazer de vítimas do sistema?

Crédito: Nelson Perez/Fluminense FC

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Portuguesa pode ser punida, mas não ser rebaixada. O campo tem que ser soberano

Padrão

heverton

Não sou contra a punição da Portuguesa. Ao que tudo indica, houve erro do time paulista. Sou contra o rebaixamento do time paulista. O campo tem que ser soberano.

Aos que acham que a Portuguesa deve cair e o Fluminense ficar na Série A, faço algumas perguntas.

– O que acharam da postura do ex-advogado da Lusa? Correta? Fez tudo o que deveria ser feito?

– O que acharam da mudança de discurso do procurador do STJD, Paulo Schmitt?

– No que a entrada de Heverton por 15 minutos mudou no resultado do jogo?

– A Portuguesa escalou Heverton por má-fé ou burrice?

– Um campeonato deve ser decidido por um tribunal ou pelo que os times fazem em campo?

Outro fator que me deixa intrigado: por que ninguém está considerando punir a Portuguesa no Brasileirão do ano que vem? O código da Fifa dá brecha para isso. Afinal de contas, o julgamento pode terminar somente em 2014.

Penso ser esse o melhor caminho. A Portuguesa (e o Flamengo, que também será julgado e parece ter culpa) começarem o Brasileirão-2014 com quatro pontos a menos.

Concordam? Discordam?

Crédito: Rivaldo Gomes/Folhapress

Confira a página do Brasileirão no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Considerações sobre o Campeonato Brasileiro

Padrão

confusao

Uma semana depois, com mais calma, queria usar este espaço para fazer breves considerações sobre os clubes que disputaram o Campeonato Brasileiro deste ano.

Cruzeiro: surpreendeu ao ser campeão trocando boa parte do time que disputou a temporada passada, jogando por terra a teoria de que só vence quem mantém plantel de um ano para outro

Atlético-MG: seguiu a tendência dos outros clubes de que quem prioriza a Libertadores, nunca consegue ir bem no Brasileiro. Se tivesse mais fôlego, brigaria pelo título

Corinthians: talvez a maior decepção do campeonato. Fez um segundo turno melancólico, com direito a derrota vexatória para o Náutico na última rodada

São Paulo: com a reação no segundo turno, passou a impressão de que termina bem o ano. Mas a séria ameaça de rebaixamento tem de servir de exemplo para um 2014 melhor

Santos: foi o melhor dos paulistas com uma boa margem de pontos na frente mesmo sem Neymar, o que é não é pouco. Mas faltou experiência para desequilibrar nos momentos decisivos

Fluminense e Vasco: só deram motivos para envergonhar o torcedor. Mereceram o rebaixamento com a sucessão de erros durante a temporada

Flamengo: salvou a temporada com o título da Copa do Brasil, mas fez um Brasileirão muito fraco

Botafogo: praticou por um tempo o melhor futebol do Brasil, mas morreu fisicamente durante o campeonato e caiu muito de rendimento

Grêmio: admirável trabalho de Renato Gaúcho, que implementou o futebol feio, porém eficiente, que garantiu o time na Libertadores

Inter: terminar perto da zona de rebaixamento, com o elenco que tem, é um fiasco

Atlético-PR e Goiás: fizeram grandes campanhas mesmo com elencos limitados. Vagner Mancini e Enderson Moreira merecem muitos elogios

Palmeiras: ‘nadou de braçada’ na Série B e cumpriu o objetivo do acesso com méritos

E aí, concordam? Discordam? Quero a opinião de vocês!

Crédito: Alex de Jesus/O Tempo

Confira a página do Brasileirão no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal