Opinião: O torcedor faz papel de otário. Culpa da STJD, CBF (e dos clubes)

Padrão

O futebol brasileiro está cada vez mais digno do 7 a 1 que a seleção levou da Alemanha na Copa do Mundo deste ano. E são três os culpados: o STJD, a CBF e os próprios clubes, que proporcionam ao torcedor fazer o ingrato papel de otário nesta história.

O STJD é culpado por julgar sem critério. O Tribunal se acha o dono da verdade e pune sem lógica alguma. Pior: as decisões interferem demais no dia a dia dos clubes. Um exemplo disto se deu nesta quarta-feira: o atacante Guerrero, destaque do Corinthians no Brasileirão, foi suspenso por três jogos e não poderá atuar em dois clássicos (Palmeiras e Santos). Prejuízo enorme para um clube que disputa vaga na Libertadores de 2015.

A CBF parece que não está nem aí para o sucesso dos clubes brasileiros. A única preocupação dos membros que comandam a entidade é com a seleção brasileira. Por isso que a entidade organiza amistosos caça-níqueis que só servem para desfalcar alguns clubes de suas principais peças na reta final do Brasileirão e da Copa do Brasil.

Acesse a página do blog do Renan Prates no Facebook

Imagino que você que lê este texto deva estar perguntando: por que os clubes são culpados se eles são os maiores prejudicados pelo STJD e a CBF? Simples: porque não fazem nada para mudar. Não se unem. Se comportam como se torcessem para o ‘co-irmão’ se prejudicar por causa de uma decisão da CBF/STJD.

Não fazem nada para evitar as convocações da seleção brasileira porque sabem que, se fizerem, seus jogadores não serão mais convocados. Logo, perderão a chance de ficar valorizados no mercado.

Ou seja: quem faz papel de otário nessa história? O torcedor, que sofre por seu time e não pode fazer nada para evitar que CBF/STJD (e os clubes) acabem com o futebol brasileiro.

Crédito da foto: Getty Images

Texto originalmente publicado no site Torcedores.com. Seja um colaborador!

A piada da Justiça Desportiva faz mais uma vítima

Padrão

06fev2014---rogerio-ceni-durante-jogo-entre-sao-paulo-e-paulista-no-morumbi-1391730879425_615x300

A Justiça Desportiva do Brasil tem se tornado, com raras exceções, um exemplo diário da piada de mau gosto que está virando o futebol nacional. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) chegou ao ápice ao interferir diretamente nos destinos de dois clubes, como já foi amplamente falado.

O rebaixamento da Portuguesa está mais para um assunto do passado do que do presente. O que quero abordar neste post é que a arbitrariedade do STJD tem sido reproduzida por um outro tribunal, o TJD-SP. E fez uma vítima: o goleiro Rogério Ceni.

Não estou advogando em defesa do Rogério. O personagem em questão coincidentemente foi ele, como poderia ser o Emerson Sheik, o Cícero ou o Alan Kardec. O que não posso achar certo é o lance entre o goleiro e o meia chileno, Valdivia, no clássico entre Palmeiras e São Paulo virar motivo de julgamento.

LEIA MAIS: Ceni será denunciado e pode pegar até 3 jogos por chute em Valdivia

A imagem mostra o Rogério Ceni tentando “dar um rapa” no Valdivia. Dá a entender que era isso mesmo. Mas daí a ele querer agredir o rival e ser punido por isso falta um pouco né?

Outra coisa que deveria ser levada em conta: a cena foi típica de um jogo de futebol de rua. Você que lê o post nunca foi comemorar o gol perto de uma pessoa que você tem raiva só para provocá-la? Quando isso aconteceu, sua provocação não foi revidada de alguma forma?

Foi exatamente o que aconteceu no clássico. Valdivia e Ceni não se bicam desde a semifinal do Paulista de 2008. O chileno marcou o gol, quis comemorar perto do goleiro para provocar e o veterano revidou a provocação levantando o pé para intimidar o chileno (e até se possível atingi-lo). Lance do jogo. Sem motivo para mimimi.

O problema que tem acontecido, e não é de hoje, é que os juristas desportivos dão a impressão clara de quererem aparecer tanto quanto os boleiros, que são de fato os donos do espetáculo. Para isso, acabam achando sempre “pelo em ovo” para punir alguém. E por consequência tornam o futebol cada vez mais chato.

Crédito da foto: Junior Lago/UOL

Reveja o lance que será julgado pelo STJD:

Em tempo:

Acompanhe tudo sobre o São Paulo no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Mercado publicitário dá exemplo ao futebol

Padrão

torcida

Amigos do blog,

Nos últimos dias, saíram estas notícias:

Nissan rompe com Vasco por briga, e clube quer acordo para evitar Justiça

Flu tem imagem e patrocínios afetados por tapetão, diz mercado

Ainda é pouco, mas penso que o recado foi claro. As empresas (Nissan principalmente) dão um belo recado aos clubes de futebol que tem sido tão tolerantes com os tristes incidentes do futebol brasileiro: o mercado publicitário vai suportar cada vez menos isso, e deixar de investir em quem compactua com a violência nos estádios ou briga para ficar na primeira divisão nos tribunais.

A questão que fica é: será que os clubes vão entender o recado? Ou vão se fazer de vítimas do sistema?

Crédito: Nelson Perez/Fluminense FC

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

O sentimento é de vergonha

Padrão

torcida

O sentimento é de vergonha.

Olhem para essa foto do grande colega Renan Rodrigues. Vou reproduzi uma mensagem que dei RT no Twitter sobre ela, que traduz exatamente o que eu penso: Torcida do Fluminense festejando do lado de fora do STJD. Essa imagem pra mim é mais vexatória do que o próprio rebaixamento.

Não torço nem para Portuguesa, nem para o Fluminense. Mas depois de hoje, não dá vontade de torcer pra ninguém nesse futebol brasileiro.

É tudo muito constrangedor. O futebol brasileiro agoniza seis meses antes da Copa do Mundo.

Só vou voltar a ter esperanças quando o torcedor do Fluminense (ou de qualquer time beneficiado por uma decisão jurídica que sobreponha ao que foi conquistado no campo) agir como agiu este garoto aqui durante o programa do Galvão Bueno no Sportv.

Seguidos casos de violência entre torcidas, tragédia de Oruro, STJD definindo o Brasileirão….o ano de 2013 no futebol nacional é para ser esquecido.

Crédito: Renan Rodrigues/UOL

STJD pune Portuguesa e mantém Fluminense na Série A; ainda cabe recurso

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Portuguesa pode ser punida, mas não ser rebaixada. O campo tem que ser soberano

Padrão

heverton

Não sou contra a punição da Portuguesa. Ao que tudo indica, houve erro do time paulista. Sou contra o rebaixamento do time paulista. O campo tem que ser soberano.

Aos que acham que a Portuguesa deve cair e o Fluminense ficar na Série A, faço algumas perguntas.

– O que acharam da postura do ex-advogado da Lusa? Correta? Fez tudo o que deveria ser feito?

– O que acharam da mudança de discurso do procurador do STJD, Paulo Schmitt?

– No que a entrada de Heverton por 15 minutos mudou no resultado do jogo?

– A Portuguesa escalou Heverton por má-fé ou burrice?

– Um campeonato deve ser decidido por um tribunal ou pelo que os times fazem em campo?

Outro fator que me deixa intrigado: por que ninguém está considerando punir a Portuguesa no Brasileirão do ano que vem? O código da Fifa dá brecha para isso. Afinal de contas, o julgamento pode terminar somente em 2014.

Penso ser esse o melhor caminho. A Portuguesa (e o Flamengo, que também será julgado e parece ter culpa) começarem o Brasileirão-2014 com quatro pontos a menos.

Concordam? Discordam?

Crédito: Rivaldo Gomes/Folhapress

Confira a página do Brasileirão no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal