Todos deveriam fazer coaching

Padrão

Coaching é um processo muito importante, para não dizer imprescindível, para evolução profissional e evolução no mercado de trabalho. Todos deveriam fazer. O investimento pode parecer alto, mas o retorno é garantido.

Não sou coach. Não represento um coach. Meu texto não tem o objetivo de divulgar o trabalho de ninguém. Pretendo nas próximas linhas dar um testemunho pessoal do quanto me sinto beneficiado por ter feito coaching. E incentivar quem ler este texto a fazer o mesmo.

Uma amiga da minha noiva tinha acabado de fazer um curso de formação de coach. Ela precisava de alguém para ser o ‘cobaia’. Para aplicar as teorias que ela aprendeu na sala de aula. Me perguntou se eu topava, e eu não pensei duas vezes para aceitar.

Nos encontros iniciais, admito que cheguei a pensar: o que estou fazendo aqui? Estou em uma conversa com uma psicóloga e ninguém me avisou? Será que isso vai dar certo?

Com o passar do tempo, tudo começou a fazer sentido…

Mas o que é coaching? Segundo o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), significa tirar um indivíduo de seu estado atual e levá-lo ao estado desejado de forma rápida e satisfatória. O processo de coaching é uma oportunidade de visualização clara dos pontos individuais, de aumento da autoconfiança, de quebrar barreiras de limitação, para que as pessoas possam conhecer e atingir seu potencial máximo e alcançar suas metas de forma objetiva e, principalmente, assertiva.

E como é feito o coaching? Vejam a explicação do mesmo IBC: Conduzido de maneira confidencial, o processo de coaching é realizado através das chamadas sessões, onde um profissional chamado coach tem a função de estimular, apoiar e despertar em seu cliente, também conhecido como coachee, o seu potencial infinito para que este conquiste tudo o que deseja.

O processo todo é muito importante. Mas claramente algumas coisas marcam mais que outras. Três anos depois do fim dos encontros, uma passagem me marcou muito.

Estava insatisfeito no trabalho, querendo mudar, mas não sabendo como. Foi aí que a coaching me fez uma pergunta aparentemente simples, mas que me ajudou MUITO a mudar.

Se você tivesse que trabalhar em algo que não te remunerasse, mas te desse prazer, o que você faria? Respondi sem pensar: viveria só do meu blog. Coincidência ou não, pouco tempo depois fui trabalhar em um site de jornalismo colaborativo.

No processo de coaching, você acaba tendo acesso a depoimentos de amigos e colegas de trabalho sobre o que eles enxergam de você. Isso também é revelador, porque muitas vezes você só entende o que precisa mudar se o diagnóstico vier de quem enxerga a situação de fora.

O coaching não é só um processo de evolução profissional. É uma forma de se conhecer melhor.

Anúncios

O coaching mudou a minha vida profissional

Padrão

Tabu para alguns, solução para muitos. Assim podemos definir o coaching. Mas para mim, é claro: foi algo que mudou a minha vida profissional.

Confesso que tinha um pouco de ceticismo com o coaching. Quando a minha namorada, Bárbara Vidal, disse que seria interessante para mim, comecei a pensar no assunto. Ela me apresentou a Daiane Santana e decidi que seria um bom momento profissional para ter encontros de coaching com ela.

Digo sem vergonha de admitir: gostei desde o primeiro encontro. Eu tinha uma ideia errada do coaching, pois achava que, ao final dos encontros, a profissional iria me dizer o que que eu tinha que fazer na minha carreira.

O que aconteceu foi o contrário: a profissional me deu os requisitos necessários para eu ter condições de descobrir o que fazer com a minha carreira, e principalmente ter coragem para tomar a atitude necessária.

Eu vivi durante o processo uma angústia que acredito ser de muitos profissionais: que rumo tomar na carreira? Sempre me considerei uma pessoa que gosta de desempenhar vários papeis na comunicação e preparada para fazer mais de uma função, o que no caso só contribuiu para aumentar as minhas dúvidas.

Durante o processo do coaching, ajudado pela Daiane, eu tive a excelente oportunidade de fazer uma autoanálise. De olhar para dentro de mim. De entender porque tinha algumas angústias. De saber que precisava seguir em frente.

Penso que o coaching colaborou para uma mudança muito importante na minha vida profissional. Como já escrevi em outro post, larguei o maior portal de notícias do Brasil e fui parar em uma startup. E não só não me arrependi, como já fui promovido duas vezes.

Portanto, se pudesse dar um conselho, recomendaria fortemente: procure um profissional de coach. Sua carreira nunca mais será a mesma. Vale muito o investimento.