Jogo de vôlei nas Olimpíadas é um show de entretenimento

Tive o privilégio de acompanhar três esportes nas Olimpíadas 2016: futebol, vôlei e polo aquático. E DE LONGE entre os três, o vôlei chamou mais atenção. Por que? Por ter virado um um show de entretenimento. O entretenimento começa antes do jogo. Dois animadores do ginásio, junto com a equipe de apoio, ensinam como aContinuar lendo “Jogo de vôlei nas Olimpíadas é um show de entretenimento”

Publicidade

Todos devem viver a experiência das Olimpíadas no Brasil

Goste ou não de esportes, ninguém deve ficar indiferente a ter o maior evento esportivo do mundo sendo realizado no nosso país. Todos devem viver a experiência das Olimpíadas de alguma forma. Viver a experiência das Olimpíadas significa gastar o dinheiro que você não tem para viajar ao Rio de Janeiro ou para comprar umContinuar lendo “Todos devem viver a experiência das Olimpíadas no Brasil”

Meu palpite olímpico: Brasil ganha 6 ouros, 7 pratas e 12 bronzes

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 já começaram, e com ele o palpite olímpico. Resolvi participar desta e dar os meus pitacos. Inclusive, estou participando de um bolão. Confira os meus palpites: Ouro (6) Equipe masculina – futebol Arthur Zanetti – ginástica artística – argolas Marcelo Melo e Bruno Soares – tênis Equipe feminina – vôleiContinuar lendo “Meu palpite olímpico: Brasil ganha 6 ouros, 7 pratas e 12 bronzes”

O esporte brasileiro precisa de mais ídolos como Guga Kuerten

Como foi bacana ter contato um pouco mais próximo com uma pessoa como Guga Kuerten. Pude comprovar uma tese que já tinha em mente: o esporte brasileiro precisa de mais ídolos como ele. Estive no último sábado no Rio Open, maior torneio de tênis disputado no território brasileiro. Gustavo Kuerten não jogou, mas mesmo assimContinuar lendo “O esporte brasileiro precisa de mais ídolos como Guga Kuerten”

Marcas dão bons exemplos de ativação no Rio Open

Foi bonito comparecer ao Rio Open no último sábado e perceber que as marcas deram bons exemplos de ativação durante toda a competição. Os stands do Jockey Club do Rio de Janeiro foram ocupados em sua totalidade por marcas de diferentes segmentos: emissora de TV, tênis, banco, operadora de celular, eletroeletrônico… A maioria das marcasContinuar lendo “Marcas dão bons exemplos de ativação no Rio Open”

Opinião: Nadal no Brasil em 2015 valeu pelas suas manias em quadra

Rafael Nadal voltou ao Brasil para mais uma vez participar do Rio Open. O espanhol chegou como número 3 do ranking (saiu como quarto colocado) e a expectativa de que ganharia mais um título sem muitos esforços. Mas a sua passagem pelas terras tupiniquins valeu pelas suas manias dentro de quadra. Não que Nadal nãoContinuar lendo “Opinião: Nadal no Brasil em 2015 valeu pelas suas manias em quadra”

No meu primeiro jogo de tênis, senti falta da torcida de futebol

Foi somente depois de completar a terceira década de vida que pude acompanhar in loco um grande jogo de tênis. E posso dizer sem pestanejar: senti falta da torcida de futebol. Acesse a página do blog do Renan Prates no Facebook Não acompanho tênis de perto como gostaria, mas não sou nenhum ignorante no esporteContinuar lendo “No meu primeiro jogo de tênis, senti falta da torcida de futebol”

Livro “Em 12 Rounds” explora casos desconhecidos do boxe brasileiro

O boxe brasileiro teve apenas quatro campeões mundiais, mas por trás dos cinturões, inúmeros casos fantásticos formaram a história da nobre arte no país. O livro “Em 12 Rounds”, projeto feito em parceria pelos jornalistas e autores Bruno Freitas e Maurício Dehò, embarca em doze episódios que podem ter passado despercebidos pelo grande público, masContinuar lendo “Livro “Em 12 Rounds” explora casos desconhecidos do boxe brasileiro”

Deu gosto de ver Fórmula 1 no Canadá, e pena do Massa

Fazia tempo que eu não via uma etapa da Fórmula 1 com tanta atenção como essa do GP do Canadá. Fiquei vidrado nas voltas finais. E fiquei com pena do Massa. Foi o GP mais emocionante de se ver da temporada. Seguramente. Com várias alternâncias de posição e um final inimaginável. Com um vencedor novatoContinuar lendo “Deu gosto de ver Fórmula 1 no Canadá, e pena do Massa”

O Brasil não se cansa de passar vergonha na organização de Copa e Olimpíada

Texto originalmente publicado no site Torcedores.com. Seja um colaborador! O Brasil não se cansa de passar vergonha na organização da Copa do Mundo e Olimpíada. Dia após dia, vemos reportagens de autoridades da Fifa e do COI dando mostras claras de arrependimento de terem aceitado organizar competições deste porte no país. A última declaração desabonadoraContinuar lendo “O Brasil não se cansa de passar vergonha na organização de Copa e Olimpíada”