Por que podamos os que pensam “fora da caixa” ou diferente de nós?

Padrão

Escolha uma área qualquer. Esportes, política, entretenimento, cidades, estilo de vida. Pare para pensar: você aceita quem pense diferente de você em alguma dessas áreas? Você enxerga essa diferença como uma possibilidade de aprendizado e de um debate saudável?

Se você disse sim para essas duas respostas, você está de PARABÉNS. Agora o seu colega ao lado, pensa da mesma forma do que você? Você tem presenciado ou ouviu algo positivo sobre debates em que todos expõem os seus argumentos e aceitam o argumento dos outros? Provavelmente você dirá não para ambas as respostas.

Agora peço a licença para perguntar mais duas coisas: Por que podamos os que pensam “fora da caixa”? Ou podamos os que “apenas” pensam diferente de nós?

Arrisco a dizer que hoje vivemos uma “cultura da imposição”. O que quero dizer com isso? Quero dizer que é uma cultura em que as pessoas estão mais preocupadas em “vencer” debates do que aprender com eles. Estão mais preocupadas em fazer a outra pessoa se render e dizer: “ok, você venceu” do que necessariamente expor os seus argumentos e aprender com o do outro. Isto é péssimo porque empobrece o debate. Pouco importa se eu saí vencedor de uma discussão ou não. O que importa é o que eu aprendi com ela.

As pessoas que pensam “fora da caixa” incomodam porque geralmente são vistas como uma ameaça. Como assim, fulano está propondo isso? E se o chefe aprovar? Vou perder o meu prestígio.

Vivemos em uma sociedade que valoriza o cumprimento de tarefas. Que valoriza àqueles que obedecem os processos e sabem executá-los da melhor forma. Neste aspecto, se você propõe algo diferente, muitas vezes é visto como uma ameaça.

Em tempo: acredito nos processos. Acho que de fato eles nos ajudam a melhorar o nosso trabalho. Aprendo diariamente a executar, mensurar e mudar (se for o caso) os processos.

Acredito também nas regras, principalmente como um modo de proporcionar que todos trabalhem de forma saudável em uma comunidade. Mas acho que antes da regra, vem o bom senso. E que as regras não podem acabar com os talentos. Já vivenciei muitas situações em que pessoas usaram das regras para podar quem pensa fora da caixa. Isto acaba criando uma “cultura da mediocridade” que é péssima para o ambiente de trabalho. E para a sociedade como um todo.

Se eu puder deixar apenas uma mensagem com esse texto, certamente seria: pare de enxergar quem pense diferente de você ou quem pense “fora da caixa” como uma ameaça. Perceba que pode ser uma excelente oportunidade de crescimento e/ou aprendizado.

Anúncios

Gostou do texto? Achou ruim? Dê sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s