Contra o imediatismo no futebol: adote esta causa

Padrão

20nov2013---ganso-comemora-com-a-torcida-do-sao-paulo-gol-sobre-a-ponte-preta-1384994972442_615x300[1]

Nesta semana, aconteceram dois fatos que me deixaram intrigado e chamaram a minha atenção para o óbvio: como somos imediatistas em algumas análises ligadas ao futebol. Por isso, lhe peço: adote esta causa contra este movimento.

Vamos descrever as situações. A primeira ocorreu com Paulo Henrique Ganso, que foi duramente criticado por muitos quando Muricy Ramalho o colocou no banco de reservas, e virou gênio para outros quando participou de dois gols da vitória do São Paulo sobre o XV de Piracicaba apenas três dias depois.

Ganso não é gênio, muito menos perna de pau. Tem uma inteligência e qualidade técnica acima da média dos demais, mas insiste ainda em dormir e demonstrar falta de vibração em alguns momentos importantes dos jogos que participa. Não deve ser crucificado, nem idolatrado. Deve sim ser elogiado e criticado quando for necessário.

O outro caso ocorreu com Adriano Imperador, que entrou no final de duas partidas do Atlético-PR na Libertadores. Na primeira, ficou oito minutos, nem tocou na bola, mas já foi questionado sobre seleção brasileira (?). Na segunda, foi colocado numa ‘fria’ pelo técnico, reclamou e o mundo caiu sob as suas costas por causa disso.

Adriano já tem experiência suficiente para saber que não deve externar desta forma algumas reações para não gerar crise nos times em que atua. Mas…ele estava errado? De que adiantava entrar naquela hora?

Sei que é chover no molhado falar que o Imperador motivado é atacante de seleção, mas não se deve criar expectativas em um jogador com o histórico de Adriano e que ficou tanto tempo parado. Deve-se sim acompanhar a sua evolução, cobrá-lo se houver recaídas e enaltecer o seu desempenho quando for necessário. Sem imediatismos.

Nós jornalistas, como formadores de opinião, às vezes não nos damos conta de como uma análise imediatista pode interferir no dia a dia de um clube e de um jogador, tanto para o bem, quanto para o mal. O oba-oba tem sempre que ficar com a torcida.

Relembre o post:
É preciso ter paciência nas análises sobre Ganso

Em tempo:
Acompanhe tudo sobre o Atlético-PR no UOL Esporte

Acompanhe tudo sobre o São Paulo no UOL Esporte

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Anúncios

Gostou do texto? Achou ruim? Dê sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s