Muricy tenta negar, mas é muito bom de marketing

Padrão

Muricy

O técnico Muricy Ramalho ficou conhecido pela filosofia de “aqui não é conversinha, é trabalho”, o que trocando em miúdos, significa: “não gosto de fazer propaganda de mim mesmo, gosto apenas de trabalhar”. Apesar de não admitir, o atual treinador do São Paulo é muito bom de marketing.

A eficiência de Muricy nesta área pode ser explicada pelo simples questionamento: você defender que não faz marketing não é uma forma eficiente de fazer marketing? Afinal de contas, ele impõe sua marca ao fã de futebol, que o reconhece por “trabalhar muito e falar pouco”.

Ninguém aqui está negando os méritos de Muricy dentro de campo. Como já defendi em outras postagens sobre ele, os títulos são a maior prova da sua capacidade. Com seu jeito simples, trabalhador e duro, Muricy recolocou o São Paulo nos trilhos.

O que está em discussão aqui é a eficiência de Muricy como criador de uma marca. E os recados velados que ele dá. Ou ninguém percebeu que em todas as entrevistas que concede, o treinador tenta de forma sutil colocar na cabeça do torcedor do São Paulo que aceitou uma proposta desvantajosa porque ama o clube? E por proposta desvantajosa, leia-se ganhar R$ 350 mil ao invés dos R$ 700 mil que ele costuma receber.

“O momento realmente é ruim, Juvenal me ligou falando assim. Cheguei no CT e vi, era assim mesmo, estava difícil. Pensei: ‘Eu estava lá em Ibiúna, comendo carne e tomando cerveja, com a família, estava ótimo… Nunca fiz isso, ser vagabundo (risos). Estava ótimo, meu Deus. Mas falei: ‘Vamos lá, Juvenal’. Nem assinei ainda o contrato, está lá em casa jogado em algum lugar”, disse depois da vitória contra o Atlético-MG no meio de semana.

Acredito que Muricy, inicialmente, não se dava conta de que poderia usar o estereótipo de que é bom de trabalho a seu favor. Mas agora, a impressão é que em todo discurso que faz, ele tenta se aproveitar desta marca que criou.

A relação da torcida do São Paulo com Muricy é algo messiânico, inexplicável. A adoração dos torcedores pelo treinador é muito maior do que os três Brasileiros que ele conquistou, somente comparável à paixão do são-paulino por Telê Santana, a quem foi discípulo no início da carreira.

Craque do marketing como é, Muricy sabe explorar os benefícios dessa relação como poucos. O casamento entre o treinador e o São Paulo tem tudo para dar certo.

Crédito da foto: Reinaldo Canato/UOL

Em tempo:
Acompanhe tudo sobre o São Paulo no UOL Esporte:

Veja a lista das matérias que fiz pelo UOL na minha página pessoal

Anúncios

Gostou do texto? Achou ruim? Dê sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s